Em Patos, para magistrados e servidores: curso Gestão de Processos Judiciais

 

Esma abre 40 vagas para o curso de Gestão de Processos Judiciais que será realizado em Patos

As inscrições vão até o dia 10 de março e a equipe de professores do curso é formada apenas  por juízes do TJPB

A Escola Superior da Magistratura (Esma) abre inscrições para mais um curso de aperfeiçoamento de juízes e servidores do Tribunal de Justiça da Paraíba. O curso “Gestão de Processos Judiciais” traz 40 vagas, sendo 20 destinadas aos magistrados e 20 aos funcionários do TJPB. Segundo o Edital nº 04/14, as inscrições vão até a próxima segunda-feira (10) e podem ser feitas pelo site http://esma-acad.tjpb.jus.br ou na Secretaria da Escola, localizada no Bairro do Altiplano, em João Pessoa.

O curso será realizado no Fórum Miguel Sátyro, na comarca de Patos, no Sertão do Estado, a 513 Km da Capital. Uma característica desse aperfeiçoamento é que toda a equipe de palestrantes é formada exclusivamente por juízes do Tribunal de Justiça da Paraíba. “A Escola quer e vai valorizar a classe da magistratura estadual. Nossos juízes, além de excelentes julgadores, também são professores e estudiosos do Direito”, afirmou o diretor da Esma, desembargador Luiz Silvio Ramalho Júnior.

Os professores convidados são: Antônio Silveira Neto (mestre em Direito Econômico e juiz auxiliar da Presidência do TJPB); Meales Medeiros de Melo (juiz do TJPB e auxiliar da Corregedoria Geral de Justiça); Ely Jorge Trindade (juiz do TJPB, com atuação em vara criminal) e Ramonilson Alves Gomes (juiz do TJPB, mestre em Processo Civil e doutorando em Jurídico-Políticas, com Atuação em vara cível).

As aulas acontecem no dia 13 de março, das 8h às 12h e das 14h às 18h. Na oportunidade, os alunos vão se atualizar com o Sistema de Estatísticas do Poder Judiciário; Relatório Justiça em Números e indicadores de produtividade e litigiosidade, como ainda Taxa de Congestionamento, Carga de Trabalho dos Juízes, Índice de Produtividade Comparada (IPC-Jus) e as metas do Conselho Nacional de Justiça (CNJ). O curso ainda vai oferecer experiências em execuções fiscais e análises específicas nos processos criminais.

Fonte: Gecom/TJPB - Fernando Patriota