Esma promoveu Curso de Formação de Preceptores para magistrados da Região Metropolitana de João Pessoa

A Escola Superior da Magistratura da Paraíba (Esma) promoveu, nesta sexta-feira (28), o Curso de Formação de Preceptores, do Curso de Preparação à Magistratura (CPM) com Residência Judicial – 2019, para magistrados da Região Metropolitana de João Pessoa. A capacitação foi ministrada pela diretora adjunta da Esma, juíza Rosimeire Ventura Leite. Em Campina Grande, a capacitação foi realizada na unidade da instituição de ensino, nessa quinta-feira (27).

 

Os magistrados preceptores acompanharão e orientarão os alunos durante a segunda fase do CPM, denominada Prática Jurisdicional Tutelada – Residência 2 (R2). Nesta etapa, a partir do mês de agosto, os discentes/residentes farão a residência judicial nos gabinetes dos juízes e, também, nos gabinetes dos desembargadores, de acordo com as respectivas preceptorias.

 

Um ponto importante desta fase R2, é que os 50% dos alunos que concluíram a primeira etapa e forem classificados para a segunda, terão direito à bolsa remunerada. O módulo Prática Jurisdicional Tutelada corresponde a 360 horas/aula e deve ser cumprido em, no máximo, 100 dias úteis.

 

Durante a explanação, a juíza Rosimeire Ventura deu informações detalhadas sobre as atividades e as atribuições do preceptor, bem como falou sobre as duas fases do Curso de Preparação à Magistratura. “O magistrado sairá com o conhecimento de todo o contexto, no qual a preceptoria está inserida, e, desse modo, que ele seja um colaborador para o êxito do projeto”, disse a diretora adjunta.

 

O juiz da Comarca de Alhandra, Antônio Eimar, que participou da formação, falou da expectativa de contribuir para o projeto e de receber os residentes. “O magistrado passará suas experiências e ensinamentos para os alunos, que também vão colaborar para o trabalho da unidade judiciária”, afirmou.

 

Antes da capacitação, a juíza Rosimeire Ventura se reuniu com magistrados já preceptores do ano de 2018. Na pauta, assuntos referentes as atividades do ano passado e o plano de trabalho para 2019. Ainda durante o encontro, os juízes assinaram Termo de Compromisso, providência indispensável para a sua reabilitação à preceptoria, bem como informaram o número de residentes que pretende receber.

 

Presente a reunião, a juíza Renata da Câmara Pires Belmont, da 8ª Vara Cível da Capital, falou de sua experiência como preceptora, oportunidade em que recebeu duas residentes em sua unidade judiciária. “A ideia é muito eficaz, no sentido de possibilitar uma vivência da magistratura a esses estudantes, mas que ainda não definiram que carreira jurídica vão seguir, oportunizando, assim, que eles tenham uma real percepção, caso escolham esse campo de atuação”, frisou.

 

Por Marcus Vinícius