Esma faz reunião para orientar fase prática do curso de preparação à magistratura na sede de Campina Grande

Na noite dessa quarta-feira (21), a juíza Rosimeire Ventura Leite, diretora adjunta da Escola Superior da Magistratura (Esma) se reuniu com a nona turma do Curso de Preparação à Magistratura (CPM) com residência judicial na sede de Campina Grande. A finalidade foi passar as orientações da fase prática, que terá início na próxima segunda-feira (26). Em João Pessoa, o encontro ocorrerá nesta sexta-feira (23), às 18h.

Nesta fase, o residente será recepcionado por um magistrado preceptor, que lhe colocará diante da prática de gabinete, possibilitando seu contato com audiências, decisões, sentenças e o seu cotidiano jurisdicional. 

A diretora salientou a relevância do CPM, enfatizando o novo formato, no qual o aluno, como residente, vive o cotidiano de gabinete, adquirindo experiência, bem como contribuindo com o atendimento jurisdicional no auxílio ao seu preceptor. “A residência começa, oficialmente, na próxima segunda-feira. Eles vão sair da sala de aula direto para o campo de trabalho, onde terão a experiência de atuar com o magistrado”, ressaltou.

A magistrada enfatizou os benefícios mútuos entre os juízes e os residentes. “Para o magistrado é muito interessante, porque ele tem a possibilidade de colaborar com a escola. Ele também vai receber um aluno que foi preparado, que passou por uma série de disciplinas na primeira parte do curso e que vai ajudá-lo. Será uma força de trabalho diferenciada, porque são alunos em formação”, observou.

Na ocasião, foram entrevistadas duas alunas, que transmitiram a expectativa com a residência em gabinete. “A expectativa é que nós possamos ter um aprendizado mais prático, mais ligado e vinculado à realidade da magistratura, como também ser úteis e produtivos para a unidade judicial. Uma colaboração em prol do aprendizado e do crescimento mútuo”, afirmou a residente Elen Cristina Araújo Almeida.

No mesmo sentido, expressou Shirleide Victor Araújo Landim, residente e servidora do Tribunal de Justiça da Paraíba. “Apesar de viver no universo judiciário há algum tempo como técnica judiciária, direciono agora as minhas expectativas para o lado prático da magistratura com este R2 que é o estágio, onde espero que possa adquirir conhecimento e a sabedoria necessária para o desempenho desta função que tanto admiro, que é a  magistratura”, disse.

O Curso de Preparação à Magistratura com residência judicial tem duração de um ano, sendo um semestre teórico, onde os alunos cursam as disciplinas e outro prático, quando são encaminhados para as unidades judiciárias, o que ocorrerá no próximo dia 26.

Por Carolina Correia/ Ascom-TJPB