Diretrizes pedagógicas e Planejamento de aula marcam o segundo dia do curso para magistrados do Nordeste

Esta sexta-feira (30), segundo dia do Curso de Formação de Formadores – Nordeste 1, Módulo 1, foi dedicado às temáticas de diretrizes pedagógicas da Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados (Enfam) e o planejamento da aula – organização do trabalho pedagógico. Dentre as atividades dinâmicas programadas, teve destaque as simulações relacionadas às práticas relevantes para a estruturação e o aperfeiçoamento de competência do formador no contexto de ensino da magistratura.

 

Na ocasião, houve a simulação de uma audiência entre os advogados, as partes e o magistrado. Ainda durante a formação, os alunos, que são juízes de 1º Grau, desembargadores e ministros, estão sendo situados em relação às competências necessárias para atuação docente. Tiveram como fundamentos didático-pedagógicos básicos as diretrizes da Enfam, necessárias para o desenvolvimento de estratégias e procedimentos de ensino que utilizam metodologias ativas e colaborativas.

 

A capacitação, que ocorre até este sábado (31) em João Pessoa, conta com a participação de 61 magistrados da Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Alagoas, além de quatro ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Para o ministro Marcelo Dantas, a formação possibilita aos participantes estudarem conteúdos relativos ao ensino e aprendizagem. “A nossa missão é justamente de, no futuro, formar outros magistrados, além de ser uma experiência importante”, afirmou.

 

Também presente no curso, o corregedor-geral de Justiça da Paraíba, desembargador Romero Marcelo da Fonseca Oliveira, ressaltou que, na formação, não há juiz, desembargador ou ministro, sendo todos alunos em busca do aprendizado. Ele disse que a magistratura e o Poder Judiciário precisam, constantemente, se repensar e, isso, necessariamente, passa pela qualificação dos magistrados.

 

Esse curso busca a melhoria na qualificação para que possamos trocar informações e experiências, preparando-nos para formar os juízes e, ao longo do tempo, trabalharmos a nossa própria formação, já que o Direito é dinâmico”, salientou o corregedor-geral.

 

No último dia de atividade, os magistrados assistirão às conferências sobre Planejamento da Aula – organização do trabalho pedagógico e Desenvolvimento das aulas - Análise do trabalho docente a partir de princípios pedagógicos. À tarde, o curso será concluído com uma avaliação sobre a capacitação.

 

A formação conta com o apoio da Escola Superior da Magistratura (Esma) da Paraíba, do Tribunal de Justiça da Paraíba, da Justiça Federal da 5ª Região e da Escola de Magistratura Federal da 5ª Região (Esmafe5).

 

Por Marcus Vinícius/TJPB-Ascom