Esma e Gevid vão promover curso sobre saúde mental chamando a atenção da identificação e prevenção

A Escola Superior da Magistratura (Esma) vai iniciar, nos próximos dias, as inscrições para um curso online e gratuito, destinado aos magistrados, servidores e colaboradores do Poder Judiciário, com o objetivo de chamar a atenção para a importância da identificação e prevenção do adoecimento no ambiente de trabalho. O evento será promovido em parceria com a Gerência de Qualidade de Vida do Tribunal de Justiça da Paraíba.

 

Os temas a serem abordados contemplam a definição dos principais transtornos mentais (depressão, estresse, Síndrome de Burnout), os fatores que contribuem para o adoecimento e as ações para promoção do autocuidado da saúde mental.

 

O curso foi desenvolvido pelo Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Servidores do Poder Judiciário (CEAJUD) do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e liberado para compartilhamento e realização pela plataforma da Esma, sem qualquer custo para os participantes.

 

As aulas serão realizadas a distância, com carga horária de 35 horas/aula, que poderão ser contadas para fins de adicional de qualificação, com conteúdo dividido em quatro módulos e certificação condicionada à avaliação que será realizada ao final.

 

Para o diretor da Escola, desembargador Marcos Cavalcanti de Albuquerque, o curso está sendo ofertado ao servidores e juízes como resultado de levantamentos do Departamento de Pesquisas Judiciárias do CNJ, que mostram que os transtornos mentais e comportamentais constituem o quarto grupo de doenças mais expressivas nas ausências ao trabalho no judiciário em 2017, com 17.826 ocorrências, correspondendo a 11,8% do absenteísmo-doença.

 

Segundo a gerente da Gevid, Valéria Beltrão, com base na referida pesquisa, as doenças mais frequentes em juízes e servidores são: reação ao estresse, episódios depressivos, transtorno de ansiedade, dores na coluna, sinusite aguda, diarreia, conjuntivite e resfriado, agravadas nos dias atuais, como decorrência da situação de pandemia da Covid-19.

 

Recentemente, no II Seminário de Magistrados e Servidores do Poder Judiciário, organizado pelo CNJ e realizado no TST, as propostas debatidas pelos participantes para melhorar a saúde mental estão a parametrização da qualificação de assédio moral, a universalização da realização dos exames periódicos e a capacitação dos tribunais do país a cargo do Conselho Nacional de Justiça.

 

A Esma e a Gevid, assim, estão em sintonia com os encargos do CNJ, de qualificar os tribunais através de seus magistrados, servidores e colaboradores, para o enfrentamento de doenças tão presentes no nosso dia a dia.

 

Gecom