Atividades práticas encerram o Curso de Media Training para magistrados na Esma

O Curso de Media Training, com o tema ‘O juiz no contexto midiático’, para magistrados do Poder Judiciário estadual, será encerrado nesta sexta-feira (16) com atividades práticas. Os participantes estão sendo preparados para entrevistas individuais e coletivas com a compreensão da melhor performance, como forma de aperfeiçoar o relacionamento com a imprensa e as técnicas de elaboração de mensagens-chave. Complementando as atividades, ocorrerá a preparação para talk show e workshop.

 

A capacitação, que teve início nessa quinta-feira (15) em João Pessoa, é promovida pela Escola Superior da Magistratura e busca auxiliar os juízes a desenvolverem melhor suas habilidades de comunicação para assegurar o bom relacionamento com a imprensa, e, também, prepará-los para o enfrentamento de situações de crise. 

 

As aulas estão sendo ministradas pelos consultores/professores Guilherme Lamenha, Camila Esposte, Michelle Raeder e Rodrigo Mendes Ribeiro, da Empresa Ima Gestão de Imagem. 

 

Segundo o juiz da Vara da Infância e Juventude da Comarca de Campina Grande, Algacyr Rodrigues Negromonte, o curso está oportunizando aos magistrados a conhecerem as técnicas mais modernas de comunicação, visando melhorar o relacionamento do Poder Judiciário com a sociedade, por meio de um diálogo mais transparente e eficiente.

 

Algacyr Negromonte ressaltou, ainda, que o curso forneceu orientações sobre situações de improvisações, onde, muitas vezes, os juízes são surpreendidos dentro de uma entrevista com assuntos que não foram pautados previamente.

 

Isso não é empecilho. Basta, apenas, seguir as técnicas repassadas aqui no curso, ou seja, manter a tranquilidade, pensar com calma e dar, realmente, uma opinião pessoal, se for possível Caso não seja possível emitir uma opinião pessoal sobre o questionamento, comunicar ao repórter que a pauta inicial não constava aquele assunto e não está preparado para debater a respeito da pergunta. Ao mesmo tempo, dizer que se colocará à disposição da imprensa para, posteriormente, dar esclarecimento sobre o referido tema”, afirmou.

 

Para Francilucy Rejane de Sousa Mota, juíza da 2ª Vara do Tribunal do Júri da Capital, o magistrado não deve ter receio de mostrar o trabalho do Judiciário. “Precisamos ter essa comunicação com a população para que a sociedade entenda a nossa atividade”, comentou.

 

A juíza e coordenadora do Curso, Michelini Dantas Jatobá, ressaltou que os tempos mudaram e, hoje, a magistratura deve estar preparada para se comunicar, chegar mais perto do jurisdicionado e mostrar o valor do seu trabalho. “Fomos orientados, ao entrar na Magistratura, que o juiz só fala nos autos, criando-se um certo bloqueio de comunicação com a imprensa e isso acaba não sendo positivo para o Judiciário”, disse.

 

Ainda segundo a juíza, esse curso é uma oportunidade de evolução. “Estamos nos preparando para aperfeiçoar o relacionamento com imprensa. A capacitação foi formatada para ajudar os juízes a desenvolverem as habilidades para uma comunicação efetiva com a imprensa e, assim, melhorar o diálogo do Poder Judiciário com a sociedade”, completou.

 

Por Marcus Vinícius