Enfam encerra Curso de Formação de Formadores em João Pessoa para 61 magistrados

Com a finalidade de discutir temas relacionados ao processo de ensinagem e aprendizagem, orientados para o desenvolvimento de competências, como planejamento de aula e as estratégias de ensino, 61 magistrados da Região Nordeste e quatro ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ) participaram, até sábado (31) em João Pessoa, do Curso de Formação de Formadores – Nordeste – Módulo 1, promovido pela Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento der Magistrados (Enfam).

 

No encerramento das atividades, o ministro do STJ e diretor-geral da instituição, Antônio Herman Benjamin, fez questão de parabenizar os alunos/juízes no comprometimento dos mesmos durante os três dias da formação e os pedagogos na condução das especificidades do ensino e da aprendizagem. Um dos pontos destacados pelo diretor foi a presença, pela primeira vez, de ministros do STJ e desembargadores estadual e federal, em pé de igualdade, assistindo com os juízes de 1º Grau o curso de Formação de Formadores como aluno, e não como magistrado de uma instância superior.

 

Este coleguismo foi muito importante e todos estavam irmanados no espírito de que é o saber que vai, realmente, ampliar a legitimidade e o reconhecimento do Poder Judiciário pela população brasileira”, disse o ministro Herman.

 

Ele ressaltou, ainda, a qualidade dos juízes dos estados participantes (Paraíba, Pernambuco, Alagoas e Rio Grande do Norte) ao possuírem uma exuberância de conhecimento teórico e, também, de grande vivência prática. Na magistratura brasileira é que não há, hoje, desníveis de qualidade entre os vários estados. É verdadeiramente uma magistratura nacional, no sentido da sua capacidade intelectual e judicial, bem como nos valores que todos os juízes comungam, em relação à República e ao povo brasileiro”, afirmou.

 

Por fim, o ministro assegurou que a formação não visou aprofundar termas como Direito Penal, Civil e Constitucional, e sim habilitar os juízes que possui uma vocação expressa para a docência, aprendendo os métodos ativos mais modernos. “Fomos todos formados no modelo de aula expositiva, e, aqui, descobrirmos esse admirável mundo novo dos chamados método ativo”, comentou.

 

Também presente a capacitação como aluno, o diretor da Escola Superior da Magistratura (Esma), desembargador Marcos Cavalcanti de Albuquerque, fez uma avaliação positiva da formação. “O curso não deixou aquele aspecto cansativo dos participantes, já que a formação foi bastante dinâmica e trouxe um aprendizado novo, principalmente na área pedagógica de ensino da magistratura”, disse o desembargador.

 

A juíza do 1º Juizado Auxiliar Cível da 2ª Circunscrição, Andreia Silva Matos, ressaltou a qualidade do curso, ao quebrar paradigmas no que se refere as metodologias de aplicação da docência e também trouxe a certeza de que fazer uma continuação formada é o melhor caminho a ser trilhado pelo magistrado. Para o juiz diretor do Fórum de Patos, Ramonílson Alves Gomes, o curso modificou profundamente as noções que o magistrado tem da pedagogia educacional para adultos, com a aplicação de novas ferramentas e fugindo da cultura clássica de ensino.

 

A formação modificou a postura de quem almeja em contribuir em sala de aula, atuando como formador em cursos da Enfam ou de escolas da magistratura, como sua própria atuação na magistratura”, disse Ramonílson

 

Dentre as considerações finais, o professor Erisevelton Silva agradeceu o carinho de todos os alunos e os envolvidos no planejamento da formação, e que a Enfam está colocando a educação à frente dos seus processos e projetando o futuro de muito êxito. “A magistratura que aqui está não só nos enobrece, mas nos deixam quanto cidadão mais tranquilo e que a democracia está em boas mãos”.

 

Durante os três dias atividades, os alunos assistiram temas como Desenvolvimento da formação dos magistrados; Docência no contexto da magistratura e Especificidades do ensino e da aprendizagem; as diretrizes pedagógicas da Enfam e o processo de ensino orientado para o desenvolvimento de competências; e o Planejamento da Aula – organização do trabalho pedagógico’.

 

De acordo com o calendário da Enfam, o segundo módulo da formação contínua, agora, na modalidade à distância (EaD), de 10 de outubro a 11 de novembro. Já o terceiro módulo, em Brasília – DF, na modalidade presencial, ocorrerá nos dias 3 e 4 de dezembro.

 

Os ministros dos STJ que participaram do curso foram Geraldo Og Nicéas Marques Fernandes, Marcelo Navarro Ribeiro Dantas e Rogério Schietti Machado Cruz, além de Herman Benjamim.

 

Parceiros - O curso foi promovido pela Enfam, e conta com o apoio da Escola Superior da Magistratura (Esma) da Paraíba, do Tribunal de Justiça da Paraíba e da Escola de Magistratura Federal da 5ª Região (Esmafe5).

 

Por Marcus Vinícius/Ascom-TJPB