Mutirão Carcerário: CNJ parabeniza juizes da PB


CNJ parabeniza atuação de juízes paraibanos no Mutirão Carcerá

Em ofício enviado ao presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Luiz Sílvio Ramalho Júnior, o juiz Douglas de Melo Martins, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), parabenizou os magistrados paraibanos que atuaram no Mutirão Carcerário. Ele fez questão de registrar o empenho total dos juízes, que trabalharam inclusive nos finais de semana para garantir o cumprimento dos prazos do Mutirão.

“Sirvo-me do presente para exaltar o trabalho dos juízes Lilian Frassineti Cananéa Moreira, Manoel Gonçalves Dantas de Abrantes, Bruno César Azevedo Izidro, Ely Jorge Trindade, Euler Paulo de Moura Jansen, Marcos Aurélio Pereira Jatobá Filho, Eslu Eloy Filho, Falkandre de Sousa Queiroz, Adilson Fabrício Gomes Filho e Carlos Martins Beltrão Filho”, destacou o coordenador do Mutirão Carcerário da Paraíba pelo CNJ, juiz Douglas de Melo Martins.

Os elogios também foram extensivos ao presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Ramalho Júnior. “Por fim, agradeço a valiosa contribuição e apoio de Vossa Excelência durante todo o Mutirão Carcerário no Estado da Paraíba, não medindo esforços para o êxito total do trabalho e da parceria com o Conselho Nacional de Justiça”.

Iniciado no dia 6 de junho, o Mutirão Carcerário na Paraíba analisou 6.336 processos. O trabalho, que foi realizado pelos juízes paraibanos, em parceria com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), resultou na libertação de 451 presos condenados e 319 provisórios. Durante o Mutirão, foram inspecionados cinco presídios de João Pessoa, quatro de Campina Grande e dois de Patos.

Fonte: Codecom/TJPB.