Projeto da FGV é apresentado na Esma


I Jornada Estratégica do Judiciário Paraibano conta com presença maciça de magistrados

A I Jornada Estratégica do Judiciário Paraibano foi aberta, na manhã desta segunda-feira (28), com a presença maciça dos magistrados de todo o Estado. O presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba, desembargador Luiz Silvio Ramalho Júnior, abriu os trabalhos, que transcorrem até às 17h. O evento acontece no auditório da Escola Superior da Magistratura (Esma) e tem o objetivo de definir o papel do magistrado dentro do Projeto de Fortalecimento e Modernização do TJPB, desenvolvido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), que teve início em junho deste ano.


“Quando convocamos os juízes para esta jornada, foi com interesse de integrá-los ao projeto da Fundação. Até então, ainda não tinha sido feita uma apresentação aos magistrados de primeiro grau da evolução das atividades da FGV no Tribunal”, comentou Ramalho Júnior. Ele disse, ainda, que outra meta  é esclarecer dúvidas e compilar sugestões dos juízes quanto aos subprojetos em curso. O desembargador-presidente também será o responsável pelo encerramento da jornada.


O desembargador do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, Jessé Torres, também participa do encontro. Ele falou da sua experiência com o projeto da Fundação no TJRJ. “Nós começamos o trabalho com a Fundação em 2001. Eu acompanhei de perto essa iniciativa até 2006 e percebo que as posturas dos colegas e servidores evoluíram muito. Como o Tribunal da Paraíba é de menor porte, em relação ao do Rio de Janeiro, certamente, os resultados serão alcançados com maior facilidade”, ressaltou.


Para o presidente da Associação dos Magistrados da Paraíba (AMPB), juiz Antônio Silveira Neto, a I Jornada Estratégica do Judiciário Paraibano é um canal aberto para que os magistrados possam dizer o que espera da Justiça para os próximos anos. Segundo ele, os juízes têm que discutir o seu papel no projeto de fortalecimento do TJ paraibano. “Esse processo de mudança é necessário para que possamos recuperar a imagem do Judiciário diante da sociedade. Isso depende de cada um de nós. Só vamos conseguir um Judiciário eficiente com participação de todos nós, tendo em vista que o processo de modernização tem que ser democrático e participativo”, disse.


Para o juiz da 3ª Vara da comarca de Bayeux, Euler Paulo de Moura Jansen, a I Jornada vai servir para que os magistrados possam entender essa nova estratégia administrativa traçada pelo Tribunal de Justiça. “É importante lembrar que o presidente do TJ tem investido na administração do Poder Judiciário, inclusive já formou uma turma de juízes especialistas em gestão jurisdicional de meios e fins. Esse encontro é mais um passo a caminho da excelência administrativa do Tribunal”, comentou.


Dentro da programação da jornada consta uma apresentação detalhada pelos consultores da  FGV do processo de gestão estratégica do Poder Judiciário da Paraíba, como, ainda, a explanação do desenvolvimento de modelo adequado para varas cíveis. Depois do intervalo para o almoço, os magistrados retomam suas atividades com trabalhos em grupo e suas respectivas apresentações.


Um dos principais objetivos da jornada é propiciar aos juízes uma visão macro do Projeto de Fortalecimento e Modernização do TJ, especialmente, quanto à gestão estratégica da Instituição e ao desenvolvimento do modelo de administração para as varas cíveis. “Queremos mostrar a importância do envolvimento e participação dos magistrados no projeto como um todo, principalmente, na unidade jurisdicional sob a sua responsabilidade”, ressaltou Ramalho Júnior.


Por Fernando Patriota