João Alves escolhido desembargador e empossado nesta 4ª


Os membros do Pleno homologaram o nome do magistrado por unanimidade

O Pleno do Tribunal de Justiça da Paraíba, em sessão administrativa realizada na manhã desta quarta-feira (21), escolheu, pelo critério de antiguidade, o juiz João Alves da Silva, titular do 1º Tribunal do Juri da comarca da Capital, como o mais novo desembargador da Corte. O magistrado teve sua indicação homologada de forma unânime e com louvor. João Alves, que substitui o desembargador aposentado, Antônio de Pádua Lima Montenegro, tomou posse na mesma sessão. Além de ter assento no Pleno, ele será membro da Quarta Câmara Cível.

O presidente do TJ, desembargador Luiz Silvio Ramalho Júnior, acompanhou os votos do colegiado, acrescentando que “o magistrado João Alves trata-se de um juiz honrado, de grande competência e sabedoria jurídica. Sua chegada no Tribunal de Justiça só vai somar em qualidade técnica e moral”.

Na solenidade de posse, as homenagens ao  novo desembargador foram iniciadas pelo decano do TJPB, desembargador Abraham Lincoln da Cunha Ramos. “Confesso que a ausência deste nobre magistrado na Corregedoria é uma grande perda. Mas, o Tribunal está ganhando um juiz forte, ilibado e que vai honrar a nossa Corte de Justiça”.

Pelo Ministério Público da Paraíba, o promotor de justiça corregedor, Newton Vilhena, saudou o magistrado João Alves lembrando que “os que conhecem o desembargador João Alves têm uma inabalável confiança nas suas ações e sobretudo na vitalidade de suas decisões. Destarte, as profundas raízes de sua formação aliadas à sua moral familiar credenciam-no para continuar no caminho da verdade e da justiça”.

Já o advogado Dorgival Terceiro Neto, representando a Ordem dos Advogados do Brasil  secção Paraíba – reverenciou o juiz dizendo que “o desembargador João Alves, conhece os evangelhos e os catecismos forenses, que não preconizam milagres e nem prodígios, mas apontam os caminhos a serem trilhados por quem é chamado a julgar os semelhantes como se julgasse a si próprio”.

Ao final, o desembargador João Alves da Silva agradeceu aos presentes, em especial aos familiares, porque “sem a educação que recebi dos meus pais, e a paciência da minha companheira, Maria Sales da Silva, eu não teria conseguido chegar, hoje, a esta Egrégia Corte de Justiça. Eu não sou juiz de carreira, eu sou juiz de longas caminhadas e de trilhas difíceis. Graças a Deus estou aqui, ocupando o cargo de desembargador, que é o último degrau da carreira, almejado por todos que realmente são juízes e que querem exercer a judicatura ”.

Natural de Pernambuco, o novo desembargador ingressou na magistratura paraibana em 05 de julho de 1985, por concurso público. Ele foi juiz nas comarcas de Pocinhos, Conceição, São João do Cariri, Mamanguape, Campina Grande e João Pessoa. Além de exercer a função de juiz-corregedor durante oito anos.

Fonte: Condecom/TJPB