Desembargador Genésio toma posse no TRE


O magistrado deve presidir as eleições de 2010

O desembargador Genésio Gomes Pereira Filho tomou posse (foto), em sessão solene na tarde dessa terça-feira (3), como membro efetivo do Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB). O desembargador Nilo Ramalho Vieira, ao presidir a solenidade, fez questão de destacar a trajetória do empossado, que ingressou como juiz de Direito, em 1970, na comarca de Conceição.


O desembargador Genésio Gomes Pereira Filho foi conduzido ao plenário pelos membros da Corte Eleitoral, Carlos Antônio Sarmento e Carlos Neves da Franca Neto. Em seguida, o magistrado prestou o termo de compromisso. Ele assume a vaga do desembargador Júlio Paulo Neto, que se aposentou mês passado. O presidente do Tribunal de Justiça da Paraíba, desembargador Luiz Silvio Ramalho Júnior, participou da solenidade, que ocorreu na Sala de Sessões “Desembargador Hermes Pessoa”, na sede do TRE.


O procurador-regional eleitoral Yordan Moreira Delgado, falando em nome do Ministério Público Federal, disse que o desembargador Genésio Gomes terá um desafio a mais, que é poder influenciar diretamente na consolidação de um Estado Democrático de Direito. “As questões que chegam a esta Corte são as mais relevantes possíveis, pois objetivam garantir a lisura nas eleições, com respeito à legislação eleitoral constitucional vigente”, disse.


O advogado Josias Gomes dos Santos Neto, que na ocasião representou a Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Paraíba (OAB-PB), afirmou que “com a sabedoria que o desembargador recebeu por herança, acrescida do conhecimento da matéria eleitoral, estamos certos que saberá conduzir com honradez o cargo que agora toma posse”, ressaltou.


“É realmente gratificante fazer parte da composição deste Tribunal, que tem se notabilizado pela sua imparcialidade e altivez”, disse o  desembargador Genésio Gomes Filho, ao agradecer a homenagem.


O novo membro da corte falou, ainda, do desafio que é para todos que, direta ou indiretamente, participarão do processo eleitoral de 2010. “Estou cônscio da responsabilidade e, também, ciente de que participarei de uma Corte que se reveste de magistrados que honram a toga, bem como de um corpo de auxiliares capazes e que desempenham suas funções com desenvoltura e autenticidade”, disse.


Ao falar do avanço da Justiça Eleitoral, o desembargador Genésio destacou o projeto biométrico, lançado semana passada, na unidade judiciária de Cabedelo. “Trata-se de um sistema que trará um complemento muito importante para a informatização do processo eleitoral, uma vez que a identificação do eleitor era manual, e assim se eliminarão os erros que, às vezes, poderiam ocorrer na identificação”, observou.


Fonte: Condecom/TJPB