Transformação Digital, Serviço Social e atuação profissional nos TJs foram temas de webinário na Esma

Notícia
Esma

A Transformação Digital, Serviço Social e atuação profissional nos Tribunais de Justiça foi o tema do webinário promovido pela Escola Superior da Magistratura (Esma) na tarde desta segunda-feira (16) para servidores e magistrados do Poder Judiciário estadual. A temática foi ministrada pela analista judiciária do Tribunal de Justiça de Pernambuco, Sâmia Lacerda Chaves Fernandes, e como mediadora Nataly de Sousa Pinheiro Rosas.

Os participantes assistiram à transmissão do evento por meio da plataforma Zoom e também através do canal da instituição de ensino no YouTube - https://www.youtube.com/watch?v=CpVF1Ue3Oho

A coordenadora pedagógica da Esma, Daiane Lins da Silva Firino, abriu o evento  destacando que o tema é atual e faz parte também das comemorações alusivas ao Dia do Assistente Social, celebrado no dia 15 de maio. 

Para Sâmia Fernandes, que é mestre em Serviço Social e graduanda em Direito, a temática buscou fomentar uma reflexão com os participantes sobre a transformação digital, determinismo tecnológico e o acesso à Justiça por meio dessas ferramentas. “Importante dialogar esses conceitos com as recomendações e resoluções do Conselho Nacional de Justiça sobre Tecnologia da Informação e Comunicação, e as inovações impulsionadas e promovidas também pelo CNJ, como também, as que partem dos tribunais para promover acessibilidade e uma prestação jurisdicional assertiva”, disse a palestrante.

Ainda segundo a palestrante, instituições com perfil conservado, como os tribunais de Justiça, estão sendo impactados sempre pela transformação digital e essas implicações deve servir aos anseios da sociedade com respostas mais rápida, assertiva e efetiva às suas demandas. “A transformação digital dos tribunais não é para um controle dos processos, das metas e serviços. A transformação digital nos tribunais ela deve servir para ofertar um serviço aos jurisdicionados mais célere e assertivo”, disse.

Por fim, ela agradeceu à direção da Esma por trazer um tema atual e provocativo, não somente para os assistentes sociais que compõem o quadro efetivo do TJPB, mas para todos e todas servidores e servidoras, magistrados e magistrados, que certamente entendem que a TIC é o agora dos tribunais, mas que é preciso pensar de forma intersetoriais e multidisciplinar para que nenhuma pessoa que necessitar da Justiça, fique sem o acesso, por conta da exclusão digital ou do analfabetismo tecnológico.

Por Marcus Vinícius